Família Gandhi vota no quarto dia de eleições na Índia

Nova Délhi, 7 mai (EFE).- A família Gandhi votou hoje em Nova Délhi na quarta e penúltima fase das eleições indianas, a qual transcorreu sob um intenso calor e com alguns fatos isolados de violência.

EFE |

Segundo a Comissão Eleitoral indiana, os colégios eleitorais fecharam suas portas às 17h locais (8h30 de Brasília), dez horas depois da abertura.

Mais de 94 milhões de indianos de sete estados e do Território Nacional da Capital de Délhi foram convocados às urnas hoje.

Votaram na capital indiana a líder do governante Partido do Congresso, Sonia Gandhi, e seus dois filhos, Priyanka e Rahul, apesar de os três serem candidatos por dois distritos rurais do norte do país.

Rahul, tido por muitos como futuro primeiro-ministro da Índia, chegou para votar sob uma nuvem de câmeras e respondeu com um "já veremos" a um eleitor que lhe perguntou à queima-roupa se desempenhará bem esse hipotético cargo, relata a agência "Ians".

Como em outros dias de eleição, o calor causou problemas. Duas pessoas morreram vítimas das altas temperaturas enquanto esperavam para votar na cidade de Midnapore, onde ocorreram atos de violência.

Segundo uma fonte policial citada pela agência "PTI", um grupo de arruaceiros jogaram uma bomba caseira contra um eleitor que retornava para sua casa na região de Jangipur.

Em um povoado do Rajastão, a Polícia matou uma pessoa a tiros quando uma multidão tentava roubar uma máquina eletrônica de votação.

As eleições foram divididas em cinco fases por razões de segurança, o que não evitou a morte de 21 pessoas em ataques da guerrilha maoísta ou de grupos separatistas durante os dois primeiros dias de votação, 16 e 23 de abril.

Após a quarta rodada de votações, 457 cadeiras das 543 do Parlamento indiano já têm dono. EFE daa/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG