Família de suposto mercenário irlandês expressa surpresa por sua morte

Londres, 19 abr (EFE).- A família do cidadão irlandês identificado como Michael Martin Dwyer, um dos supostos mercenários que fazia parte do grupo que segundo o Governo boliviano queria assassinar o presidente Evo Morales, expressou sua surpresa e pesar pelo ocorrido.

EFE |

Em comunicado divulgado em Dublin, a família de Dwyer, de 25 anos, expressou também seu agradecimento pelo apoio recebido pelos amigos e pela comunidade de Ballindery, pequena localidade do sul da República da Irlanda na qual o rapaz foi criado.

Um dos vereadores da localidade disse à "BBC" que a notícia foi um duro golpe para uma comunidade rural na qual todo mundo se conhece e que não acredita que Dwyer tenha morrido nestas circunstâncias.

Além de Dwyer e de seu amigo Eduardo Rósza Flores, em um enfrentamento armado na quinta-feira com a Polícia em Santa Cruz (leste da Bolívia) morreu um boliviano de origem romena e foram detidos o húngaro Elot Toaso e o boliviano-croata Mario Francisco Tadic Astorga. EFE fpb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG