Família de sueco diz que não pagou resgate às Farc

Bogotá, 18 mar (EFE).- A família do sueco Roland Larsson, libertado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) após quase dois anos de cativeiro, alega que não pagou resgate para ter o engenheiro de solto.

EFE |

Tommy Larsson, um dos três filhos do ex-refém, disse à emissora colombiana "RCN" que sua família é "financeiramente limitada, e não tinha dinheiro para pagar um resgate".

"Por isso, a libertação foi uma decisão somente das Farc", acrescentou.

Larsson, um engenheiro florestal, foi sequestrado pelas Farc em 16 de maio de 2007, e foi libertado na região rural de Tierradentro, no departamento de Córdoba, cerca de 700 quilômetros de Bogotá, informaram hoje as autoridades colombianas.

Era o último estrangeiro sequestrado na Colômbia. EFE jgh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG