deve pedir nova autópsia - Mundo - iG" /

Família de Michael Jackson deve pedir nova autópsia

Os parentes do cantor Michael Jackson devem pedir uma autópsia independente para investigar a causa de sua morte, ocorrida na quinta-feira, segundo afirmou o pastor Jesse Jackson, amigo da família. O pastor e ativista do movimento negro americano disse em entrevista à rede americana de TV ABC que a família de Michael Jackson estaria frustrada com a quantidade de perguntas ainda sem resposta em relação à morte do cantor.

BBC Brasil |

Segundo Jesse Jackson, que passou a sexta-feira acompanhando a família em Encino, na Califórnia, as principais atenções deles estão voltadas para o papel do médico pessoal do cantor, identificado como Conrad Murray, nos momentos anteriores à morte e sobre o suposto abuso de medicamentos que poderia tê-la provocado.

Murray teria injetado um poderoso calmante e analgésico em Michael Jackson antes de sua morte e teria testemunhado quando o cantor ficou inconsciente. O médico teria desaparecido após a morte.

O corpo de Michael Jackson foi liberado para sua família na noite da sexta-feira e estaria sendo mantido em um local não divulgado.

IML
Na sexta-feira, o Instituto Médico Legal de Los Angeles havia descartado a possibilidade de crime como a causa da morte de Michael Jackson e informou que serão necessários mais exames para determinar a causa exata da morte do artista.

Em uma entrevista logo depois da realização da autópsia, que durou três horas, Craig Harvey, porta-voz IML de Los Angeles, afirmou que não havia sinais de crime no corpo.

Segundo Harvey, apenas depois da realização dos outros exames será possível estabelecer a causa da morte, o que poderia levar de quatro a seis semanas.

Familiares e amigos do artista expressaram preocupação com a suposta dependência do artista a medicamentos e há especulações de que a morte estaria relacionada a essa dependência e ao estresse.

Suspeitas
Para Jesse Jackson, que apesar do sobrenome não tem parentesco com o cantor, a atitude do médico levanta suspeitas.

"Quando esse médico veio? O que ele fez? Ele deu uma injeção, e se deu, de que?", questionou. "Sua ausência (do médico) levanta questões substanciais que não vão sumir enquanto não forem respondidas."
Segundo ele, a família do cantor tem suspeitas sobre Murray. "E eles têm uma verdadeira razão para ter suspeitas, porque qualquer outro médico diria: 'Isso é o que aconteceu na última hora de sua vida e eu estava lá. Eu dei a ele uma medicação'", afirmou o pastor.

Questionado se a família vai pedir uma nova autópsia independente, Jesse Jackson afirmou: "Estou seguro de que eles deveriam, e eles provavelmente o farão".

Gravação
Os Bombeiros de Los Angeles divulgaram na sexta-feira uma gravação do telefonema feito na quinta-feira da casa de Michael Jackson para o serviço de emergência, pedindo por socorro.

A pessoa que ligou para o número de emergência afirmou que o artista estava sendo atendido por um médico, o médico pessoal de Jackson que testemunhou o primeiro desmaio, mas estava inconsciente.

"(O médico) está massageando o peito dele, mas ele não reage a nada", afirmou a pessoa.

Um porta-voz da Polícia de Los Angeles informou que os investigadores conversaram rapidamente com o médico na quinta-feira, mas queriam falar com ele novamente.

A polícia também informou que o carro do médico que estava na casa de Michael Jackson foi apreendido.

A porta-voz da polícia Karen Rayner afirmou que o médico não está sendo investigado, mas que o carro "pode conter medicamentos ou outras provas que podem ajudar os legistas a determinarem a causa da morte".

Saúde
De acordo com o IML de Los Angeles, o músico foi declarado morto na quinta-feira, por volta de 14h no horário local (18h, no horário de Brasília), no centro médico da UCLA. Segundo um porta-voz do hospital, Michael Jackson sofreu um ataque cardíaco.

O músico, que tinha um histórico de problemas de saúde, iria começar uma série de shows que marcaria seu retorno aos palcos, a partir de 13 de julho, em Londres. No mês passado, preocupações sobre o estado de saúde do cantor vieram à tona depois do adiamento de quatro desses shows.

À época, no entanto, os produtores alegaram que os adiamentos teriam acontecido devido à complexidade dos espetáculos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG