Família de Madeleine critica polícia por omissão de pistas

A família de Madeleine McCann criticou a polícia portuguesa por omitir pistas importantes durante a investigação do desaparecimento da menina britânica, aos três anos de idade, em um hotel na Praia da Luz, em Portugal, em maio do ano passado.

BBC Brasil |

Com a abertura dos arquivos secretos da polícia, na segunda-feira, a família ficou sabendo que em junho do ano passado uma menina que disse se chamar "Maddie" foi vista em uma loja na Holanda, dizendo ter sido "levada de suas férias".

O porta-voz do casal McCann, Clarence Mitchell, disse que é "trágico" que pistas como essas só tenham sido divulgadas agora.

Detetives particulares contratados pela família já estariam analisando a informação. Com a liberação dos arquivos, os pais de Maddie acusam a polícia de não ter revelado para eles pistas potencialmente cruciais durante o processo.

'Angustiante'

Segundo um dos documentos, uma vendedora de 41 anos, identificada como Anna Stam, disse ter falado com uma menina de três ou quatro anos de idade em Amsterdã, que se parecia com a britânica desaparecida, e que teria dito se chamar "Maddie".

Em resposta a pergunta sobre sua mãe, a menina teria dito "me tiraram de minhas férias".

A informação foi enviada para Portugal em 18 de junho do ano passado, mas os documentos da polícia não esclarecem o que foi feito a respeito.

Segundo o porta-voz, "é angustiante ouvir uma criança dizendo isso. Se era a Madeleine, é uma desgraça que a informação não tenha sido passada".

"Nós agora precisamos saber o que foi feito disso. Este é exatamente o tipo de informação primária que precisamos saber se foi propriamente seguida pela polícia."

"Esse é o tipo de informação que os detetives particulares vão investigar, caso não tenha sido seguida pela polícia", disse Mitchell.

O inquérito português sobre o desaparecimento de Madeleine McCann foi encerrado no mês passado sem nenhuma conclusão formal. Os pais de Maddie, Gerry and Kate, e outro britânico, Robert Murat, apontados como suspeitos, mas que sempre negaram qualquer envolvimento no caso, foram declarados pela polícia não ser mais suspeitos.

Entre os documentos liberados havia um relatório da promotoria afirmando que a investigação encontrou "pouquíssimas" conclusões sobre o destino da menina.

Os arquivos da polícia ainda mostram imagens de uma câmera de segurança de uma menina parecida com Maddie em um posto de gasolina na região do Algarve, onde ela passava férias com os pais, no dia seguinte ao seu desaparecimento. Os pais ainda não haviam visto as imagens.

Os arquivos ainda mostram retratos falados bastante precisos de dois suspeitos, que nunca foram divulgados.

Várias outras denúncias de que Maddie teria sido vista em países europeus e africanos foram investigadas por autoridades locais ou pelos detetives particulares, mas não deram nenhum resultado.

Leia mais sobre: Madeleine McCann

    Leia tudo sobre: madeleine mccann

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG