Família de jornalista russa assassinada pede nova investigação

Moscou, 5 ago (EFE).- Os filhos da jornalista russa Anna Politkovskaya pediram hoje a abertura de uma nova investigação, para determinar os responsáveis pelo assassinato de sua mãe.

EFE |

"O problema deste caso é um: o crime não foi esclarecido e a investigação não foi concluída", assegurou Karina Moskalenko, advogada da família de Anna, assassinada em outubro de 2006, segundo a agência "Interfax".

Os familiares da repórter não pediram, por enquanto, a abertura de um novo julgamento, mas que o caso retorne às mãos da Promotoria para que seja identificado tanto o autor do assassinato, como os mandantes do crime.

Os parentes afirmam que a Promotoria cometeu várias falhas durante o primeiro julgamento, concluído em fevereiro e no qual somente quatro cúmplices foram declarados acusados.

Em sua audiência no Tribunal Militar de Moscou, os filhos pediram que sejam reunidas em um único processo as acusações contra todos os envolvidos no assassinato da jornalista russa.

Embora tenha negado que tivesse cometido infrações durante o processo anterior, a promotora Amalia Ustáyeva expressou seu apoio ao pedido dos filhos de Anna.

O advogado de defesa Murad Musáev antecipou que não se opõe aos pedidos dos familiares da jornalista, mas expressou suas dúvidas sobre a possibilidade de que a nova investigação será objetiva.

O Tribunal Militar reabriu hoje o processo judicial pelo assassinato de Anna, depois que o Supremo anulou, em junho, a sentença absolutória para os quatro acusados no caso. EFE io/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG