LONDRES -Três anos após o assassinato de Jean Charles de Menezes, morto a tiros por agentes da Scotland Yard ao ser confundido com um terrorista suicida, seus parentes foram à Londres, onde fizeram um minuto de silêncio na estação de metrô de Stockwell, local em que ele foi morto. http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2008/07/21/atos_em_londres_marcarao_tres_anos_da_morte_de_jean_charles_1458263.html target=_topAtos em Londres marcarão três anos da morte de brasileiro

AP
         Família de Jean Charles foi à Londres fazer uma homenagem ao brasileiro

O jovem eletricista foi morto a tiros às 6h03 de Brasília de 22 de julho de 2005 na estação de metrô de Stockwell (sul de Londres).

Os parentes do brasileiro Jean Charles de Menezes disseram, nesta terça-feira, que confiam em conseguir justiça na investigação judicial que começa em setembro.

"Na investigação, poderemos fazer perguntas e encontrar a verdade", disse Alex Pereira, primo do brasileiro, em uma manifestação por causa do terceiro aniversário da morte.

O jovem disse que a polícia terá que esclarecer "por que mentiu" e "todo o mundo verá que foi cometido um crime".

"Quem fez isso deveria ser castigado", acrescentou.

Depois, os dois primos da vítima, Alex Pereira e Patrícia da Silva, falaram aos presentes.

"Foram três anos de tristeza para toda a família", disse Patrícia.

Também foi descoberta perto das Casas do Parlamento em Londres uma bandeira feita com 1.096 flores, uma por cada dia desde a morte de Jean Charles.

O prefeito de Londres, o conservador Boris Johnson, escreveu à família para trasmitir suas condolências.

Entenda o caso Jean Charles

O brasileiro Jean Charles de Menezes, 27 anos, era eletricista em Londres e foi assassinado em julho de 2005 com sete tiros na cabeça pela Scotland Yard, na estação de metrô de Stockwell.

Os policiais confundiram Jean Charles com um terrorista da Etiópia procurado, Hussain Osman em um momento em que a Grã-Bretanha vivia um momento de tensão, duas semanas após os atentados terroristas que explodiram três trens do metrô e um ônibus, deixando 52 mortos e mais de 700 feridos.

AP
AP
Amiga de Jean em frente ao santuário improvisado no metrô 
Depois de mais de um dia, autoridades britânicas revelaram o verdadeiro nome e nacionalidade da vítima.

No dia 1º de outubro de 2007, a Scotland Yard foi colocada sob julgamento por ameaçar a segurança pública, sendo condenada e obrigada a pagar uma multa. A instituição alega que uma seqüência de erros causou o acidente, mas que seus agentes agiram conforme achavam corretos.

A procuradoria britânica se mostrou contra processar algum agente de forma individual pelo incidente. Além disso, nenhum dos quinze policiais envolvidos na morte do brasileiro será punido.

Leia mais sobre: Jean Charles de Menezes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.