Família argentina vive há um mês em aeroporto do RJ, diz jornal

BUENOS AIRES - Seis argentinos da mesma família vivem há um mês no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão/Tom Jobim sem dinheiro e com a caridade dos funcionários do terminal aéreo, informou nesta sexta-feira o jornal argentino Clarín.

EFE |

Reprodução
Site do Clarín mostra foto de Liliana e uma de suas filhas no Galeão
Site do Clarín mostra foto de Liliana e uma de suas filhas no Galeão

Liliana Sava, seu marido, sua mãe e suas três filhas, de 6, 5 e 2 anos, estão desde 11 de junho no aeroporto do Galeão, segundo o "Clarín".

Os argentinos buscam voltar ao Panamá, seu país de residência, e pedem que alguma companhia aérea os ajude a viajar a Boa Vista (RR), a fim de depois ir para casa.

A família não tem dinheiro para retornar ao Panamá, mas, segundo o "Clarín", também não aceitou a oferta do Consulado da Argentina no Rio de Janeiro de pagar as passagens para Buenos Aires.

A família viajou à Argentina para visitar o pai de Sava, que segundo a mulher estava muito doente, e depois foi de ônibus ao Rio de Janeiro, de onde tinham planejado voar ao Panamá com passagens reservadas por uma amiga. No entanto, a amiga não tinha comprado as passagens devido à falta de dinheiro.

Dentro do aeroporto, a família, que dorme nos bancos de uma cafeteria, recebeu a solidariedade de trabalhadores e comerciantes do lugar.

Sava dá banho nas filhas nos banheiros exclusivos para bebês, lava a roupa no local, e a estende nos carros usados para levar as malas.

    Leia tudo sobre: aeroportosargentina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG