Falta de sono vinculada a risco maior de doenças cardiovasculares

Dormir menos de sete horas e meia estaria vinculado a um risco 33% maior de doenças cardíacas e morte em pessoas de mais idade, afirma um estudo dos Archives of Internal Medicine publicados nos Estados Unidos.

AFP |

Este perigo aumenta se, além de uma noite pouco dormida, a pressão arterial é muito alta durante o sono, segundo investigadores japoneses autores do etudo.

Os cientistas observaram o sono de 1.255 pessoas que sofriam de hipertensão e com uma média de 70 anos, durante 50 meses.

Durante este período, registraram 99 crises cardíacas ou ataques cerebrais e a "incidência desses episódios foi a cada ano de 2,4% no grupo de participantes que dormiam menos de 7,5 horas e de 1,8% nos que tinham noites de sono mais longos", indicou o dr. Kazuo Eguchi, da Faculdade de Medicina Jichi em Tochigi, Japão, principal autor do trabalho.

Dormir menos de 7,5 horas está vinculado a mais problemas cardiovasculares, concluiu.

Segundo ele,os médicos deveriam levar em conta a duração média do sono para avaliar o risco dos pacientes hipertensos.

Reflexo da mudança no modo de vida, nas sociedades modernas se dorme menos, destacaram os autores do estudo.

js/chl/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG