Redação Central, 2 mai (EFE).- Desde que Madeleine McCann desapareceu, em 3 de maio de 2007, de um centro turístico no Algarve, em Portugal, tanto a Polícia portuguesa quanto a britânica não encontraram evidências concretas do que teria acontecido à menina.

Enquanto isso, os pais de "Maddie" empreenderam uma grande campanha midiática para ajudar nas buscas pela filha.

A seguir, a cronologia dos eventos mais importantes em relação ao caso desde o sumiço da menina britânica, que neste sábado completa um ano de desaparecimento.

- 2007.

MAIO.

- 3 de maio: A menina britânica Madeleine McCann desaparece do quarto do centro turístico onde dormia com os irmãos gêmeos, quando passava férias com a família na Praia da Luz, no Algarve, em Portugal.

- 4 de maio: A Polícia Judiciária portuguesa se diz convencida de que a menina britânica foi seqüestrada.

- 8 de maio: O inspetor-chefe da Polícia Judiciária, Olegário Sousa, afirma em entrevista coletiva que há "linhas de investigação" sobre o desaparecimento de Madeleine.

- 9 de maio: Seis agentes especializados da Polícia britânica são deslocados a Portugal para colaborar nas buscas por Madeleine.

- 10 de maio: A Polícia Judiciária portuguesa afirma que as buscas por Madeleine estão em "fase de conclusão".

- 12 de maio: No dia do aniversário de 4 anos de Madeleine, Gerry e Kate McCann fazem pedido para que não parem de procurar a filha.

- 14 de maio: A Polícia Judiciária portuguesa realiza uma busca no chalé do britânico Robert Murat, próximo ao local onde Madeleine estava hospedada com a família. As atitudes de Murat, que serviu de tradutor à Polícia em um primeiro momento, foram consideradas suspeitas pela imprensa britânica.

- 15 de maio: O britânico Robert Murat é apontado como suspeito pela Polícia Judiciária portuguesa pelo desaparecimento de Madeleine.

- 22 de maio: A Polícia britânica pede que turistas que estiveram no Algarve antes do desaparecimento de Madeleine enviem as fotos de suas férias para ajudar na busca de pistas.

- 30 de maio: O papa Bento XVI abençoa os pais de Madeleine, que foram assistir à audiência-geral das quartas-feiras no Vaticano.

JUNHO.

- 5 de junho: Gerry e Kate McCann relatam no programa "Crimewatch", da rede "BBC", detalhes do seqüestro da filha.

- 15 de junho: A Polícia portuguesa não encontra corpo de Madeleine em local indicado por carta anônima, enviada ao jornal holandês "De Telegraaf", que publicou a notícia dois dias antes.

- 22 de junho: Os pais de Madeleine lembram os 50 dias do desaparecimento da filha com o lançamento de dezenas de balões amarelos em Portugal e em outros países.

- 28 de junho: O cidadão italiano Danielo Chemello e sua companheira, a portuguesa Aurora Pereira Vaz, são detidos pela Polícia espanhola acusados de tentar receber a recompensa oferecida pelos pais de Madeleine, em meio a suspeitas de ligação com o desaparecimento.

JULHO.

- 6 de julho: A Polícia holandesa detém um homem que tentou extorquir o casal McCann em troca de revelar o paradeiro de "Maddie".

- 10 de julho: A Polícia portuguesa volta a interrogar o britânico Robert Murat, então o único suspeito do desaparecimento de Madeleine.

AGOSTO.

- 6 de agosto: A Polícia de Portugal encontra vestígios de sangue no quarto onde Madeleine dormia na noite em que desapareceu.

- 8 de agosto: Jornal português diz que a Polícia Judiciária considera que Madeleine McCann pode ter morrido na noite em que desapareceu, em função de escutas telefônicas e e-mails dos pais da menina e de amigos do casal.

- 16 de agosto: Rastros de sangue achados no apartamento onde Madeleine desapareceu não são da menina, segundo resultados de exames legistas.

- 17 de agosto: A Polícia belga confirma que a menina apontada por uma testemunha como sendo Madeleine, em julho, no leste da Bélgica, não é a britânica.

- 25 de agosto: Os cães treinados da Polícia Judiciária portuguesa teriam detectado cheiro de cadáver na chave do carro alugado pelos pais da menina em Portugal.

- 26 de agosto: Os pais de Madeleine dizem que as notícias sobre o caso do desaparecimento da filha são "imprecisas e incorretas", e prejudicam a investigação.

SETEMBRO.

- 7 de setembro: Kate McCann é declarada formalmente suspeita pela Polícia Judiciária portuguesa por envolvimento na possível morte da filha.

- 8 de setembro: A Polícia portuguesa declara Gerry McCann também como suspeito no caso Madeleine.

- 9 de setembro: Kate e Gerry McCann voltam ao Reino Unido com o consentimento das autoridades de Portugal, segundo o casal, apesar das suspeitas de que eles não cumpriram todas as formalidades para deixar o país. Em comunicado, o casal nega qualquer envolvimento no desaparecimento.

- 11 de setembro: O procurador João Cunha de Magalhães Menezes, responsável pelo caso Madeleine, envia o expediente policial sobre o desaparecimento da menina ao juiz de instrução criminal.

- 15 de setembro: A família de Madeleine McCann anuncia nova campanha publicitária para encontrar a menina britânica.

- 18 de setembro: Clarence Mitchell, novo porta-voz do casal McCann, afirma que eles são "vítima inocente de um crime atroz".

- 23 de setembro: Dois turistas dizer ter visto Madeleine na cidade de Marrakech, no Marrocos, dias após o desaparecimento.

- 28 de setembro: Jornais marroquinos publicam fotos e certidão de nascimento da menina Bushra, confundida com Madeleine em foto tirada por turistas no Marrocos.

OUTUBRO.

- 2 de outubro: O diretor da Polícia Judiciária (PJ), Alípio Ribeiro, anuncia afastamento de Gonçalo Amaral, coordenador das investigações do caso Madeleine.

- 8 de outubro: O coordenador superior da Polícia Judiciária portuguesa, Paulo Rebelo, é nomeado coordenador do departamento encarregado do caso Madeleine.

- 9 de outubro: Kate e Gerry McCann contratam seus próprios especialistas em perícia, em uma tentativa de refutar as suspeitas da Polícia portuguesa de que estariam envolvidos no desaparecimento.

- 10 de outubro: O diretor da Polícia Judiciária portuguesa, Alípio Ribeiro, diz que ainda não há provas conclusivas para o desfecho do caso.

- 19 de outubro: Pais de Madeleine afirmam ter provas de que não deram sedativos aos filhos na noite em que "Maddie" desapareceu.

- 24 de outubro: Gerry e Kate lançam linha telefônica para informações sobre o paradeiro de Madeleine.

- 25 de outubro: O casal divulga um retrato-falado do possível seqüestrador da menina feito por um profissional treinado pelo FBI, com base no depoimento de uma testemunha. O desenho mostra um homem de traços mediterrâneos ou do sul da Europa caminhando com uma criança nos braços, sem detalhes dos rostos.

Uma fonte próxima ao casal afirma que a Polícia portuguesa não gravou interrogatórios "cruciais" com Gerry e Kate, porque não é uma "rotina" em Portugal.

- 28 de outubro: A agência de detetives Metodo 3 acredita que Madeleine foi seqüestrada por um grupo de pedófilos.

- 30 de outubro: Responsáveis pelo Fundo Madeleine admitem que Gerry e Kate utilizaram parte do dinheiro para pagar despesas da família, que incluiria a hipoteca da casa em Leicestershire.

NOVEMBRO.

- 1° de novembro: Gerry McCann volta ao trabalho como cardiologista no Hospital Glenfield de Leicester, no centro da Inglaterra, após seis meses de afastamento.

- 2 de novembro: Análises legistas do DNA da menina, obtido de fluidos do corpo e do cabelo de Madeleine encontrados no carro alugado pelos McCann, apoiariam a teoria do envolvimento dos pais no desaparecimento.

- 3 de novembro: Os pais de Madeleine lembram os seis meses do desaparecimento da menina com uma missa na igreja de St. Mary e St.

John, em Rothley, e pedem informações que possam ajudar a encontrá-la.

- 18 de novembro: Os detetives particulares da Metodo 3 afirmam ter certeza de que Madeleine está viva e que estão perto de localizar o seqüestrador.

- 29 de novembro: Detetives portugueses se reúnem em Leicestershire com especialistas do laboratório britânico que realizou exames de DNA em amostras encontradas no carro usado pelos McCann em Portugal.

DEZEMBRO.

- 1° de dezembro: Análises de material feitas em um laboratório especializado do Reino Unido não apresentam provas conclusivas contra os pais de Madeleine, segundo informações extra-oficiais.

- 6 de dezembro: O jornalista português Manuel Catarino lança o livro "A Culpa dos McCann", que afirma que a investigação da Polícia portuguesa foi limitada pelas pressões do Governo britânico.

- 22 de dezembro: Os pais de Madeleine divulgam um vídeo, dirigido às televisões de todo o mundo, no qual afirmam que o único desejo para o Natal é que a filha possa estar novamente em casa.

- 29 de dezembro: Imprensa britânica informa que duas irmãs britânicas disseram ter visto Robert Murat perto do apartamento onde os McCann estavam hospedados, momentos depois do início das buscas por Madeleine. Murat dissera que passou aquela tarde em casa com a mãe e que só soube do desaparecimento da menina na manhã seguinte.

- 2008.

JANEIRO.

- 20 de janeiro: O tablóide britânico "News of the World" publica retrato falado do rosto do possível seqüestrador. O desenho foi feito por uma especialista formada no FBI com base no testemunho da turista inglesa Gail Cooper, que estava hospedada em uma casa perto do centro turístico de Praia da Luz.

- 26 de janeiro: A Polícia do Chile descarta que Madeleine esteja no país, após uma testemunha ter afirmado no dia anterior que viu a menina com um casal na cidade de Vicuña.

FEVEREIRO.

- 3 de fevereiro: O diretor da Polícia Judiciária de Portugal, Alípio Ribeiro, admite que as autoridades podem ter se precipitado ao declarar Gerry e Kate McCann como suspeitos.

MARÇO.

- 15 de março: A Polícia portuguesa informa que pertencem a um animal os ossos encontrados no reservatório de Arade, encontrados durante as buscas por conta própria do advogado Marcos Aragão Correia.

- 19 de março: A Justiça britânica decide que quatro jornais sensacionalistas britânicos terão que pagar 550 mil libras (R$ 1,8 milhão) aos pais de Madeleine e publicar desculpas, por sugerir que o casal tinha assassinado a criança e escondido o corpo.

- 24 de março: A Polícia Judiciária portuguesa devolve pertences apreendidos de Robert Murat.

ABRIL.

- 8 de abril: A Polícia de Leicestershire inicia interrogatório aos amigos do casal, com a presença de agentes portugueses.

- 10 de abril: O casal McCann pede no Parlamento Europeu o estabelecimento de um sistema de alarme em toda a União Européia diante de casos de desaparecimentos de crianças, semelhante ao alerta Amber americano.

O canal de televisão espanhol "Telecinco" divulga conversas de Gerry e Kate com a Polícia portuguesa, indicando que Madeleine teria perguntado à mãe por que esta não a atendeu na noite anterior ao desaparecimento, quando ela e os irmãos choravam.

- 13 de abril: A firma de advogados Simons Muirhead & Burton, com sede em Londres, anuncia em comunicado que seu cliente Robert Murat processará onze jornais britânicos e uma rede de televisão por difamação.

- 28 de abril: Os pais de Madeleine anunciam que querem escrever um livro sobre o caso da filha, cuja arrecadação com as vendas servirá para financiar a busca pela menina.

- 29 de abril: No documentário "Madeleine - Um ano depois: Campanha pela Mudança", emitido pela rede de televisão britânica "ITV1", Gerry afirma que ele e a esposa se sentem em um "purgatório", diante da falta de informações sobre o paradeiro da filha.

an/rd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.