Falta de luz vira piada entre chefes de Estado da Unasul

Pouco antes da cerimônia de assinatura do tratado que criou a União de Nações Sul-Americana (Unasul), nesta sexta-feira, a luz do centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, acabou. As luzes se apagaram por alguns segundos em todo o prédio, inclusive na sala em que estavam os presidentes, até que os geradores entrassem em ação.

BBC Brasil |

Segundo testemunhas que estavam próximas aos presidentes, o venezuelano Hugo Chávez primeiro brincou dizendo que a culpa da falta de luz "era do Bush" (George W. Bush, o presidente americano).

Depois, o mesmo Chávez teria dito que a culpa era de Alan García, o presidente peruano, que faz aniversário nesta sexta-feira.

Falta de som

Nas duas salas de imprensa montadas para os mais de 300 jornalistas que cobriram o evento, os telões que mostravam a reunião presidencial se apagaram e, em diferentes momentos, o sistema de som deixou de funcionar.

Os jornalistas tiveram que recuperar parte das falas dos presidentes com assessores de imprensa.

A queda de luz também gerou comentários sobre a integração energética, um dos temas centrais da Unasul.

O ministro das Relações Exteriores do Chile, Alejandro Foxley, disse que "como o corte de luz mostra, precisamos integrar. A região tem excesso de energia, mas não conseguimos integrar".

Depois da cerimônia de assinatura do tratado, de uma reunião a portas fechadas e de um almoço no Itamaraty, o encontro presidencial foi encerrado. A maioria dos presidentes deve deixar Brasília ainda nesta sexta-feira.

    Leia tudo sobre: unasul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG