Falta alimento para 1 milhão de iraquianos, diz programa da ONU

Por Aseel Kami BAGDÁ, Iraque (Reuters) - Quase 1 milhão de iraquianos continuam sem ter acesso a uma quantidade suficiente de alimentos, apesar de esse número ter sido de 4 milhões em 2005, afirmou na quarta-feira o Programa Mundial de Alimentação (WFP).

Reuters |

O Iraque conseguiu evitar uma crise humanitária muito maior ao usar seu petróleo a fim de custear um amplo sistema de distribuição gratuita de comida, o maior do tipo implantado no mundo, disse o órgão.

Sem a ajuda do governo, um quarto dos 29 milhões de iraquianos "enfrentaria dificuldades reais para garantir sua alimentação", afirmou em um relatório o WFP, entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).

Uma investigação realizada em todo o Iraque pela entidade e pelo governo iraquiano descobriu que atualmente 930 mil pessoas carecem de acesso a uma quantidade suficiente de alimentos. Uma análise semelhante realizada em 2005 calculou esse montante em 4 milhões.

"Podemos receber com um otimismo cauteloso esses dados", afirmou Edward Kallon, diretor do WFP no Iraque.

"Eu digo cauteloso porque 930 mil ainda é um número grande demais para um país relativamente rico. Além disso, há outros 6,4 milhões de iraquianos que ficariam sem comida na ausência de redes de segurança social como o sistema público de distribuição de alimentos."

Os números sugerem que as dificuldades econômicas diminuíram para a maior parte dos iraquianos mais pobres, apesar de a falta de segurança no país ter aumentado drasticamente em 2006 e 2007, quando muitos iraquianos fugiram de suas casas.

A situação na área de segurança melhorou novamente ao longo do último ano. O WFP provê comida para 750 mil iraquianos expulsos de suas casas.

O governo do Iraque diz que deseja substituir o sistema de distribuição de alimentos por um sistema de comida quase gratuita para todos somado a um sistema de bem-estar social voltado a ajudar os pobres.

O sistema atual, que fornece cestas mensais com itens como farinha, óleo de cozinha e leite para bebê, é "o maior programa público de distribuição de comida em funcionamento hoje no mundo", disse o relatório do WFP.

Segundo o órgão, o sistema apresenta falhas -- algumas pessoas relatam não receber as cestas mensalmente.

Quase toda a comida entregue pelo governo é adquirida no exterior pelo Ministério do Comércio do Iraque usando dinheiro obtido com a exportação do petróleo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG