(Embargada até as 14h de Brasília) Londres, 11 mai (EFE).- A ausência ou mau funcionamento de uma região do cromossomo 22 causaria transtornos psiquiátricos, como a esquizofrenia, assim como problemas cognitivos e de comportamento, segundo uma pesquisa da Universidade de Columbia (EUA).

O estudo, publicado hoje na revista científica britânica "Nature Genetics", afirma que a falta de genes está relacionada à ansiedade, à depressão, à hiperatividade, ao autismo e às desordens de memória.

Além disso, os cientistas sustentam que esse transtorno genético é a origem de 1% a 2% dos casos de esquizofrenia.

O estudo evidencia também que cerca de 30% dos indivíduos com este falha nos genes desenvolvem a doença.

A partir de experimentos com ratos de laboratório nos quais foram suprimidos os genes que controlam as mesmas funções que a região do cromossomo 22 no homem, os cientistas descobriram que estes animais mostravam desordens de comportamento.

Segundo os pesquisadores, os genes suprimidos do material genético dos ratos controlam processos bioquímicos do cérebro, por isso sua ausência levaria a falhas biológicas que causariam doenças mentais. EFE vmg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.