Falha em altímetro provocou acidente com avião na Holanda

Haia, 4 mar (EFE).- A falha de um altímetro à qual os pilotos não reagiram inicialmente foi uma das causas do acidente do Boeing 737 da Turkish Airlines no aeroporto de Amsterdã na semana passada, no qual nove pessoas morreram, de acordo com os resultados das primeiras investigações revelados hoje.

EFE |

O presidente do Conselho de Investigação para a Segurança em Acidentes, Pieter van Vollenhoven, explicou em entrevista coletiva que o altímetro assinalou de forma equivocada uma altitude menor do que a real.

Por isso, a aeronave, que fazia manobras de aterrissagem com o piloto automático, reduziu a velocidade sem que isso fosse visto como um problema na cabine de comando.

"O medidor de altura esquerdo indicou de repente -8 pés, quando a altura era de 1.950 pés", disse Van Vollenhoven, que acrescentou que "isto foi constatado pelos pilotos, mas não interpretado como um problema".

Os pilotos reagiram quando o avião reduziu a velocidade até alcançar o mínimo para manter o voo e, então, já não era possível recuperar a potência necessária para poder concluir a manobra de pouso.

Ao ser perguntado sobre se os pilotos agiram de forma errada, Van Vollenhoven respondeu: "Acho que simplesmente não viram que havia um problema".

Os resultados da investigação preliminar, que não excluem outras possíveis causas, se baseiam na análise das caixas-pretas e nas gravações na cabine de comando.

O acidente deixou nove mortos, entre eles os três pilotos, e mais de 80 feridos. EFE mr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG