FAB nega ter entregue relatório sobre caças ao Ministério da Defesa

São Paulo, 5 jan (EFE).- A FAB desmentiu a imprensa e negou hoje que tenha entregue ao Ministério da Defesa um relatório técnico sobre a licitação para a compra de 36 aviões caça acompanhado de um parecer favorável à oferta apresentada pela Suécia, em detrimento das feitas por França e Estados Unidos.

EFE |

O brigadeiro Antonio Carlos Bermudez, chefe do Centro de Comunicação Social de Aeronáutica, assina um comunicado que diz que o relatório está concluído. Porém, a nota ressalta que, "até o momento, (o documento) não foi enviado ao Ministério da Defesa".

Com este pronunciamento, a FAB desmentiu a informação publicada pelo jornal "Folha de S.Paulo", que disse que a comissão técnica já comunicou ao ministério sua preferência pelo modelo sueco Gripen NG.

A "Folha" afirmou ter tido acesso ao relatório enviado ao ministério. O documento aponta o F-18 Super Hornet, da americana Boeing, como o segundo caça na preferência dos militares da Aeronáutica. Já o francês Rafale, o preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aparece em terceiro.

De acordo com a publicação, a preferência pelo Gripen NG foi influenciada, sobretudo, pelo preço, aparentemente muito inferior ao dos caças concorrentes. O custo de manutenção muito baixo também teve peso na decisão.

O relatório técnico da FAB é apenas consultivo. Por isso, quem terá a última palavra em relação à compra dos aviões é o presidente Lula. EFE az/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG