Londres, 1 mar (EFE).- O ex-vice-presidente bósnio Ejup Ganic, detido hoje em Londres após uma ordem de busca e captura emitida pelo Governo sérvio sob a acusação de crimes de guerra, permanecerá sob custódia após comparecer ao tribunal de Westminster, confirmou uma porta-voz da Scotland Yard (Polícia metropolitana de Londres).

Membro da Presidência bósnia durante a guerra (1992-95), Ganic tem atualmente 63 anos de idade. Ele foi detido no aeroporto de Heathrow, em Londres, por agentes da Polícia britânica sob a acusação de ter violado a Convenção de Genebra.

Ganic deverá se apresentar novamente aos tribunais no próximo dia 29.

No início de 2009, o Ministério do Interior da Sérvia emitiu uma ordem de detenção contra 19 suspeitos de crimes de guerra, entre eles os membros da Presidência da Bósnia-Herzegóvina Stjepan Kljuic e o próprio Ganic, que durante a guerra foi um dos mais próximos colaboradores do então presidente da Bósnia e líder muçulmano, Alia Izetbegovic.

Os 19 suspeitos são acusados de envolvimento na emboscada contra soldados e oficiais do Exército da antiga Iugoslávia que foram mortos ou feridos em maio de 1992 quando deixavam Sarajevo. EFE prc/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.