Anders Behring Breivik, que assumiu massacre do ano passado, teria planos de matar líder americano durante entrega do Nobel da Paz

O extremista Anders Behring Breivik , que assumiu um duplo ataque que matou 77 na Noruega no ano passado, planejou assassinar o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, segundo o jornal norueguês Dagbladet. De acordo com a população, o atentado aconteceria em dezembro de 2009, quando o líder foi a Oslo receber o prêmio Nobel da Paz.

O jornal afirmou que Breivik contou sobre seus planos durante interrogatório. Ele planejava se disfarçar de policial e colocar um carro-bomba perto da prefeitura de Oslo, onde acontece a cerimônia de entregue do prêmio.

Leia também: Polícia da Noruega admite erros durante massacre de extremista

Anders Behring Breivik é visto durante audiência em Oslo (06/02)
AP
Anders Behring Breivik é visto durante audiência em Oslo (06/02)

O plano, porém, teria sido descartado por causas das fortes medidas de segurança do evento. Segundo o jornal, Breivik disse que o ataque teria “grande valor simbólico” como crítica ao fato de o prêmio Nobel da Paz ser dado a “pessoas de esquerda”.

Em 22 de julho, Breivik detonou um carro-bomba em um complexo governamental de Oslo, deixando oito mortos. Depois, foi à Ilha de Utoya, a cerca de 45 km, na qual disparou de forma indiscriminada e matou mais 69.

Quase todos os mortos do segundo ataque eram jovens menores de 25 anos e participavam do acampamento de verão da Juventude Trabalhista.

Breivik foi indiciado em 7 de março sob o parágrafo da legislação antiterror da Noruega que se refere a atos de violência com o intuito de atingir instituições do governo ou semear medo entre a população.

Apesar de ter reivindicado a autoria do crime, Breivik rejeita a responsabilidade penal pelo massacre, afirmando que ele era "necessário" para salvar a Noruega e a Europa dos muçulmanos e do multiculturalismo.

No ano passado, psiquiatras entregaram à Justiça um relatório no qual afirmaram que Breivik é insano e estava “psicótico” quando cometeu os ataques. Em janeiro, porém, um tribunal da Noruega pediu uma nova avaliação do extremista.

O julgamento de Breivik, que permanece em prisão preventiva desde sua detenção no dia dos atentados, começará em 16 de abril na corte de Oslo.

Com EFE e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.