Ex-seqüestrada austríaca doa 25.000 euros às vítimas de Amstetten

Natascha Kampusch, seqüestrada durante mais de oito anos nas proximidades de Viena antes de fugir em 2006, anunciou que doará 25.000 euros (39.000 dólares) a Elisabeth Fritzl e seus seis filhos, no centro de uma história dramática de seqüestro e incesto por seu próprio pai.

AFP |

"Coloco imediatamente 25.000 euros a disposição dos membros da família envolvida neste drama", anunciou a jovem de 20 anos em um comunicado.

Natascha Kampusch foi seqüestrada quando seguia para a escola aos 10 anos e trancada em um quarto, que seu raptor construiu debaixo de sua garagem na casa em que morava na região de Viena.

Aproveitando um momento de distração, Natascha conseguiu fugir em agosto de 2006. O seqüestrador cometeu suicídio na mesma noite se jogando na frente de um trem.

No mesmo comunicado, Natascha faz um pedido em favor da organização de uma vasta campanha de doação para as vítimas deste impressionante caso de seqüestro e incesto em Amstetten, leste da Áustria.

"O mais imporrante é garantir um apoio a longo prazo a Elisabeth Fritzl", explicou Kampusch.

Josef Fritzl, de 73 anos, manteve presa em um porão de sua casa em Amstetten, a 100 km de Viena, durante 24 anos a filha Elisabeth, que hoje tem 42 anos, com três dos sete filhos. O sétimo morreu por falta de cuidados médicos.

spm-gg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG