Ex-segurança desmente que Yeltsin tenha ficado bêbado e seminu em Washington

MOSCOU - O ex-chefe da segurança de Boris Yeltsin desmentiu nesta quarta-feira a informação de que o ex-presidente russo tenha sido encontrado bêbado e seminu nas ruas de Washington, como afirmou o ex-presidente Bill Clinton em um livro prestes a ser lançado.

AFP |

"Isso nunca aconteceu", declarou o deputado russo Alexandre Korjakov. "No exterior, Boris tinha tal dispositivo de segurança que nunca teria saído à rua sozinho. Isso é besteira", insistiu.

Korjakov também questionou a esposa do ex-presidente, atual secretária de Estado, Hillary Clinton. "Acho que esse livro foi escrito com a participação da Hillary Clinton, que nunca teve simpatia por Yeltsin", afirmou.

Segundo o novo livro sobre a presidência Clinton, Yeltsin foi encontrado perto da Casa Branca, a altas horas da noite, apenas de cueca , aparentemente bêbado e procurando por pizza.

A informação faz parte de um relato de 700 páginas, resultante de horas de gravações até agora sigilosas e feitas pelo ex-presidente americano e o jornalista ganhador do Prêmio Pulitzer, Taylor Branch, que teve alguns trechos publicados nesta terça-feira pelo jornal USA Today.

Clinton "relata como uma bebedeira de Boris Yeltsin a altas horas da noite durante uma visita a Washington, em 1995, esteve a ponto de crir um incidente internacional", conta Taylor ao jornal.

Yeltsin estava hospedado na Blair House, a alguns metros da Casa Branca, quando foi encontrado pelos serviços secretos perambulando pela área e procurando um taxi porque queria comprar uma pizza.

O livro também expõe as opiniões do ex-presidente Clinton sobre os candidatos para sucedê-lo. Segundo ele, George W. Bush "era incompetente para ser presidente... mas teve reações hábeis na campanha".

O livro, que será lançado na próxima semana, é baseado em 79 entrevistas gravadas.

Leia mais sobre Boris Yeltsin

    Leia tudo sobre: moscou

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG