Ex-seguidora de Charles Manson pode ser libertada por doença terminal

Uma ex-seguidora do guru psicopata Charles Manson, Susan Atkins, presa desde 1969 e com uma grave doença, pode ser libertada em breve, informaram nesta sexta-feira fontes da administração penitenciária da Califórnia.

AFP |

Atkins, hoje com 60 anos, tinha 21 quando participou de uma série de assassinatos, entre eles o da atriz Sharon Tate, em 1969, na companhia de outros membros da chamada "Família Manson", seguidores de um dos assassinos em série mais famosos dos Estados Unidos.

Segundo uma notícia do Los Angeles Times desta sexta, a mulher padece de câncer cerebral e lhe restam menos de seis meses de vida.

A administração penitenciária e o conselho de liberdade condicional agora têm a última palavra para autorizar sua saída da prisão onde permaneceu mais de 37 anos.

Charles Manson, hoje com 73 anos e ainda preso, fundou sua seita e comandou vários homicídios, entre os quais de Sharon Tate, então grávida do diretor Roman Polanski, assim como de ouotras quatro pessoas em uma residência de Beverly Hills (Califórnia), em 1969.

    Leia tudo sobre: charles manson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG