Ex-responsável do caso Madeleine é condenado por falsidade em outra causa

Lisboa, 22 mai (EFE).- O ex-inspetor da Polícia Judiciária portuguesa Gonçalo Amaral, que era responsável da investigação do caso da menina britânica Madeleine McCann, foi condenado hoje a um ano e meio de prisão por falsidade na causa do desaparecimento de uma criança portuguesa.

EFE |

Amaral foi o chefe dos detetives responsável por investigar o desaparecimento de Madeleine em 3 de maio de 2007, no sul de Portugal, até renunciar meses depois, sem poder provar o envolvimento dos pais da menor na hipotética morte.

A sentença emitida hoje contra Amaral, que será alvo de recurso, segundo os advogados dele, foi imposta devido ao "caso Joana", uma menina que desapareceu em 2004 e cuja mãe confessou tê-la matado através de supostas torturas de vários policiais. EFE mrl/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG