Ex-repúblicas soviéticas apóiam papel da Rússia na Geórgia

Os ministros das Relações Exteriores das seis ex-repúblicas soviéticas apoiaram nesta quinta-feira o papel da Rússia no conflito com a Geórgia, mas não chegaram a reconhecer a independência das regiões separatistas georgianas.

AFP |

"Os ministros apóiam o papel ativo da Federação russa nos esforços pela paz e a cooperação no Cáucaso", afirmou uma declaração adotada pelos chanceleres da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO), um bloco regional.

"Os ministros das Relações Exteriores dos Estados da CSTO estão profundamente preocupados com o recurso da Geórgia à força militar na Ossétia do Sul, que provocou inúmeras vítimas civis, a morte de soldados russos de manutenção da paz e uma grave catástrofe humanitária", acrescentou.

As tropas russas continuam no território georgiano, apesar dos pedidos internacionais para que se retirem, desde o mês passado, quando a Rússia tentou evitar a retomada do controle da província separatista da Ossétia do Sul pela Geórgia.

No entanto, Moscou não conseguiu obter o apoio de seus aliados regionais à sua decisão de reconhecer a independência da Abkházia e da Ossétia do Sul, um movimento que alguns temem que possa complicar outras disputas territoriais na região.

Até agora a Nicarágua é o único país que concordou com a Rússia em reconhecer a independência das duas províncias separatistas georgianas.

A CSTO é formada pela Armênia, Belarus, Quirquistão, Cazaquistão, Rússia Tadjiquistão e Uzbequistão. A reunião foi organizada em Moscou pelo ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, que reiterou suas críticas ao apoio ocidental à Geórgia.

Os presidentes dos países da CSTO se reunirão na sexta-feira em Moscou.

ch-dt/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG