Ex-reféns das Farc pedem a RFI que não divulgue entrevista

Quatro oficiais colombianos liberados no domingo pelas Farc pediram à Rádio França Internacional (RFI) que não divulgue uma entrevista concedida ao correspondente da emissora, com a alegação de que falaram sob a ameaça da guerrilha.

AFP |

"Momentos antes de nos ter sido devolvida a liberdade depois de passar vários anos sequestrados pelo grupo narcoterrorista das Farc, fomos obrigados por nossos captores a dar uma entrevista a um repórter da Rádio França Internacional, manifestando a ele estritamente o que os guerrilheiros queriam que expressássemos, obedecendo suas motivações obscuras", afirmam em uma carta enviada ao presidente da RFI, Antoine Schwarz.

Eles acrescentam que foram ameaçados de morte ou de não ganhar a liberdade caso não respondessem as perguntas da maneira desejada pelos membros das Farc.

A carta assinada pelos policiais Walter José Lozano Guarnizo, Alexis Torres Zapata e Juan Fernando Galicia Uribe, assim como pelo soldado William Giovanny Domínguez Castro, foi divulgada depois que o correspondente da RFI, Hollman Morris, denunciou uma pressão militar contra ele.

pro/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG