O ex-deputado colombiano Sigifredo López, libertado nesta quinta-feira pelas Farc, propôs que se negocie, no Brasil, a troca humanitária de 22 militares e policiais que continuam em poder da guerrilha por cerca de 500 rebeldes presos, sendo três deles nos Estados Unidos.

Depois de sugerir que essa negociação com as Farc seja feita pela senadora Piedad Córdoba e pelo ex-presidente da Conferência Episcopal da Colômbia, monsenhor Luis Augusto Castro, López pediu que "se sentem uma semana no Brasil para decidir a logística" dessa troca.

Em entrevista coletiva em Cali (sudoeste), ele propôs ainda que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) se encarreguem da logística dessa "troca humanitária".

cop-pro/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.