Ex-refém das Farc critica Uribe e avisa que a guerrilha não está derrotada

O ex-refém da guerrilha colombiana das Farc Alan Jara, libertado nesta terça-feira após sete anos de cativeiro, acusou o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, de não ter feito nada pela liberdade dos sequestrados, e avisou que o movimento guerrilheiro não está derrotado.

AFP |

"Estou profundamente convencido de que Uribe não fez nada por nossa liberdade", declarou Jara em entrevista coletiva na cidade de Villavicencio, cerca de 100 km a leste de Bogotá.

O ex-governador do departamento de Meta foi capturado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em 2001, ou seja, antes da chegada de Uribe ao poder, em agosto de 2002.

Jara também considerou que "a solução para o conflito armado é política", e advertiu que "as Farc não estão derrotadas".

"A solução é política. Nas últimas semanas que passei caminhando na selva, pude acompanhar de perto o dia-a-dia da guerrilha, e as Farc não estão derrotadas", afirmou Jara durante a coletiva.

"Muitos jovens continuam a se juntar às Farc. Não vejo outra saída que a negociação", insistiu.

O ex-governador também defendeu uma troca "urgente" de reféns das Farc por guerrilheiros presos.

"A troca é urgente, não se pode mais adiar o processo. Os reféns estão literalmente apodrecendo na selva", afirmou.

Alan Jara, 51 anos, foi entregue na tarde desta terça-feira pelas Farc a uma delegação liderada pela senadora colombiana de oposição Piedad Córdoba e formada por membros do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

mck/yw

    Leia tudo sobre: farc

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG