Expulsão de ONGs leva Obama a enviar representante a Darfur

Washington, 30 mar (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou hoje que ordenou a viagem de um representante especial ao Sudão, após a decisão do Governo desse país de expulsar membros de grupos de assistência humanitária em Darfur.

EFE |

"Temos uma crise imediata causada pela expulsão, por parte do Governo de Cartum, de ONGs que estão dando ajuda a pessoas deslocadas no Sudão", disse o presidente.

Obama disse que falou com Scott Gration, um general reformado da Força Aérea, que viajará amanhã a Cartum e, em seguida, ao sul do país e a Darfur.

Uma das tarefas de Gration será dar novo viço ao Acordo Norte-Sul que em 2005 pôs fim a 20 anos de conflito entre ambas as regiões.

Sudão expulsou 13 grupos de ajuda humanitária depois que uma Corte Internacional de Justiça acusou o presidente Omar Hassan al-Bashir de cometer crimes de guerra em Darfur.

"Temos que encontrar um mecanismo para que essas ONGs voltem e para que se reverta essa decisão ou se encontre um mecanismo com o qual possamos evitar uma crise humanitária", disse Obama.

O presidente dos EUA reiterou a ideia de que a situação é complexa e que a resolução do problema de Darfur será difícil.

"Não esperamos soluções fáceis da noite para o dia para os velhos problemas que existem lá", afirmou. EFE ojl/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG