Ex-professora comandou massacre de 14 soldados, diz Exército do Peru

Lima, 13 abr (EFE).- Relatórios dos serviços de inteligência do Exército peruano apontam uma ex-professora com mentora intelectual e comandante de um ataque do Sendero Luminoso que matou 14 soldados na última quinta-feira.

EFE |

A informação foi publicada hoje pelo jornal "El Comercio", repercutindo o ataque contra duas patrulhas militares em Sanabamba, cidade do sul do Peru onde há plantações de folha de coca e refino de cocaína.

Conhecida como "Olga", a ex-professora, natural da região andina de Ayacucho, pertenceria ao grupo de Víctor Quispe Palomino, conhecido como "José", e que, segundo os militares, dirige os remanescentes do Sendero Luminoso na região cocaleira do Vale dos Rios Apurímac e Ene (Vrae).

Os terroristas -que, segundo a imprensa, atacaram em um grupo de 200 pessoas, incluindo mulheres e crianças- ainda feriram outros três soldados e roubaram 14 fuzis, uma lança-granadas, um lança-foguetes, uma metralhadora e munição.

Em declarações a "Rádio Programas do Peru", o ministro da Defesa Ántero Flores-Aráoz confirmou hoje que apesar de intensas operações iniciadas em agosto do ano passado, as Forças Armadas ainda não chegaram à parte central de Vizcatán, na Vrae, considerada o último reduto do Sendero Luminoso. EFE watt//jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG