Ex-prisioneiro de Guantánamo torna-se líder da Al-Qaeda no Iêmen

Um ex-detento saudita liberado da prisão americana de Guantánamo se tornou um dos dirigentes da célula da Al-Qaeda no Iêmen, informou nesta sexta-feira à AFP uma fonte dos serviços antiterroristas americanos.

AFP |

Em anúncio publicado na internet, o grupo terrorista apresentou Said Ali al-Shihri como seu número dois no Iêmen, segundo o New York Times, que revelou a informação.

"Trata-se, de fato, de um ex-prisioneiro de Guantánamo que se tornou líder da Al-Qaeda no Iêmen", confirmou o responsável, que não quis ser identificado.

Segundo ele, as autoridades americanas suspeitam de que este indivíduo tenha participado do mortífero atentado cometido em setembro contra a embaixada americana em Sanaa, que causou a morte de seis soldados e quatro civis.

Al-Shihri fora transferido da prisão de Guantánamo para a Arábia Saudita em 2007, destacou a fonte.

Segundo o New York Times, ele seguiu um programa de reabilitação antes de desaparecer, reaparecendo em seguida no Iêmen.

O Pentágono afirma que pelo menos 61 ex-prisioneiros de Guantánamo retomaram as armas logo após sua libertação; 18 deles estão sendo acusados de cometerem novos atentados terroristas.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou ontem (quinta-feira) um decreto para fechar a prisão de Guantánamo, que ainda conta com 245 detentos.

jm/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG