Ex-primeiro-ministro tailandês se divorcia de sua mulher em Hong Kong

Hong Kong, 16 nov (EFE).- O ex-primeiro-ministro tailandês Thaksin Shinawatra, foragido da justiça de seu país, anunciou perante um círculo de políticos durante um jantar em Hong Kong seu divórcio para, aparentemente, preservar os ativos financeiros do casal, informaram hoje meios de imprensa locais.

EFE |

O porta-voz de Shinawatra confirmou que os papéis de divórcio foram assinados na região administrativa especial chinesa, segundo explicou hoje a "Rádio Televisão de Hong Kong".

O ex-líder tailandês e Khunying Pojaman se casaram há 32 anos, e nos últimos dois residiram principalmente no Reino Unido, após terem escapado da justiça de seu país.

Segundo os observadores citados pela imprensa local de Hong Kong, o divórcio poderia ser uma manobra legal para que o casal, que está muito unido, proteja seus grandes ativos financeiros.

Em outubro deste ano, a Corte Suprema tailandesa condenou Shinawatra a 2 anos de prisão por um delito de abuso de poder cometido antes que o dirigente fora deposto em 2006 por meio de um golpe de estado.

Shinawatra, que enfrenta seis ordens de busca e captura e várias causas pendentes na Tailândia, fugiu para Londres com sua esposa em agosto passado, violando sua liberdade provisória.

No início de novembro, o Reino Unido decidiu revogar o visto do ex-primeiro-ministro e o de sua esposa. EFE mch/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG