Ex-primeira-dama e cantor disputarão 2º turno eleitoral no Haiti

Conselho Eleitoral acata recomendações da OEA de excluir candidato governista de disputa marcada para 20 de março

iG São Paulo |

O Conselho Eleitoral Provisório do Haiti anunciou nesta quinta-feira que a ex-primeira dama Mirlande Manigat e o cantor popular Michel Martelly são os candidatos que disputarão o segundo turno das eleições presidenciais no país, fixado para 20 de março. A decisão tira da disputa o candidato governista, Jude Celestin, considerado o substituto político do presidente haitiano, René Préval.

Getty Images
Pôsteres políticos de Michel Martelly e Jude Celestin são vistos na capital do Haiti, Porto Príncipe (02/02/2011)
O anúncio acata recomendação feita pela Organização dos Estados Americanos (OEA) que, encarregada pelo governo de revisar os resultados das eleições de 28 de novembro, apontou irregularidades e recomendou que Martelly, e não Celestin, disputasse a segunda rodada de votação.

O governo pediu a revisão depois que partidários do cantor realizaram violentos protestos para denunciar como fraude os resultados oficiais que indicavam que Celestin disputaria o segundo turno, inicialmente previsto para 16 de janeiro.

País mais pobre das Américas, o Haiti ainda luta para se recuperar do devastador terremoto de 12 de janeiro de 2010, que deixou entre 250 mil e 300 mil mortos, e enfrenta uma epidemia de cólera de matou mais de 4 mil desde outubro.

No campo político, a instabilidade é agravada pelo retorno, no mês passado, do ex-ditador Jean Claude Duvalier, o "Baby Doc", acusado de corrupção e violação dos direitos humanos. O ex-presidente Jean-Bertrand Aristide também pretende retornar do exílio.

Epidemia de cólera

O número de vítimas fatais em consequência da epidemia de cólera no Haiti chegou a 4.131, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira. De acordo com os dados, o total de afetados desde outubro, quando surgiu a doença, é de 215.956.

O novo relatório fornecido pelo Ministério da Saúde Pública e População (MSPP) indica aumento de 101 mortes em relação ao boletim anterior, divulgado na sexta-feira. As autoridades sanitárias haitianas informaram que, do total de afetados, 117.312 precisaram de internação.

O Departamento de Artibonite continua sendo o mais afetado pela cólera, com 58.885 casos e 860 mortes. Em seguida aparece o Departamento de Grand Anse, onde houve 639 vítimas fatais. Já a capital Porto Príncipe registrou 423 mortos por causa da doença. A mortalidade da cólera no Haiti é de 1,9%, segundo o boletim do MSPP.

*Com AFP, Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: haitieleiçõesbaby docoeacóleraterremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG