Simone Gbagbo foi transferida para a cidade de Odjenné onde ficará em uma residência vigiada

Simone Gbagbo, ex-primeira-dama da Costa do Marfim, foi transferida do Hotel Golf à cidade de Odjenné, no norte do país, onde ficará em uma residência vigiada. Seu marido, o líder marfinense Laurent Gbagbo, está em Korhogo, no norte.

No momento em que Simone Gbagbo deixava o hotel, chegou ao local Pascal Affi Nguessan, o presidente da Frente Popular Marfinense (FPI), legenda de Gbagbo, acusado de descumprir as ordens das novas autoridades. Nguessan, que se encontrava hospedado desde a detenção de Gbagbo em um hotel de Abidjan, foi trasladado "manu militari" ao Hotel Golf, onde ficará sob vigilância.

Enquanto isso, a missão da ONU no país, Onuci, iniciou na quinta-feira uma ampla operação de limpeza a nível nacional dos resíduos de munição, bombas e minas deixados pelo conflito pós-eleitoral.

A Onuci também anunciou a morte de um de seus soldados, um comandante ucraniano, em 19 de abril. Desde que chegaram ao país em 2004, os Capacetes Azuis da Onuci sofreram um total de 54 baixas.
No âmbito econômico, a associação profissional de bancos e empresas financeiras da Costa do Marfim, APBEF-CI, convocou seus funcionários a voltar ao trabalho na próxima terça-feira.

A associação ressaltou em comunicado que recebeu do Governo de Alassane Ouattara todas as garantias de segurança necessárias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.