Cerca de 100 ex-presos da ETA reivindicaram, neste sábado, em Usurbil (País Basco, norte), uma solução negociada para o conflito basco, lançando várias críticas ao governo espanhol, apesar de seu recente gesto de clemência em relação aos detentos dessa organização separatista armada basca.

Em uma declaração lida hoje, na principal praça de Usurbil, os ex-presos da ETA acusaram o governo espanhol de "buscar a divisão dos presos" para "ampliar sem fim o conflito" e pediram "uma solução dialogada e política".

Nas últimas semanas, o governo socialista espanhol transferiu para prisões próximas do País Basco uma dezena de presos etarras que mantinham posições críticas sobre a violência da organização.

Essa aproximação é uma reivindicação histórica do grupo.

pho-ot/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.