Ex-presidente taiuanês reinicia greve de fome em detenção

Taipé, 18 nov (EFE).- O ex-presidente taiuanês Chen Shui-bian, detido por acusações de corrupção, reiniciou hoje a greve de fome iniciada há sete dias, após receber atendimento hospitalar.

EFE |

Chen, que foi levado a um hospital no domingo após sofrer desidratação, aceitou receber solução salina e glicose para estabilizar sua deteriorada saúde, disse o médico que o atende, Yang Chang-pin.

"Chen não quer comer, está consciente e sua situação melhorou", disse Yang, em entrevista coletiva.

O ex-presidente taiuanês se declarou em greve de fome para protestar contra sua detenção, que considera uma vingança política por defender a separação permanente entre a ilha e a China.

Partidários de Chen realizaram uma manifestação de protesto em frente ao hospital onde está recluso o dirigente político independentista, e planejam uma grande manifestação em 22 de novembro em apoio ao ex-presidente e em protesto contra sua prisão preventiva.

Enquanto isso, a oposição, liderada pelo Partido Democrata Progressista, acusa a Justiça de parcialidade, o Governo afirma que não interveio no sistema judiciário e indica que Chen não foi detido por motivos políticos. EFE flp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG