Ex-presidente sul-coreano morre; assessor diz que foi suicídio

Por Cheon Jong-woo e Jack Kim SEUL (Reuters) - O ex-presidente da Coreia do Sul Roh Moo-hyun, há semanas questionado por supostas ligações com um escândalo de corrupção, aparentemente se suicidou neste sábado nas montanhas perto da sua casa, segundo um assessor.

Reuters |

A mídia local divulgou nota deixada por Roh que parece confirmar a sua intenção de se matar. Ele pede para que o seu corpo seja cremado e diz que o restante da sua vida seria um "fardo" somente para os outros.

"O ex-presidente Roh deixou a sua casa às 5h45 e, enquanto andava pela montanha Ponghwa, parece que se jogou de uma rocha mais ou menos às 6h40 da manhã", disse o chefe de staff do governo Roh, Moon Jae-in, na TV.

O ex-presidente, advogado, de 62 anos, deixou o governo em fevereiro de 2008 e foi envolvido num escândalo de corrupção, depois da confissão de um industrial, que disse ter subornado dezenas de autoridades e políticos, entre eles a mulher de Roh, então a primeira-dama.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG