Ex-presidente sudanês Ahmed Ali Al-Mirghani morre no Egito

Cairo/Cartum, 3 nov (EFE).- O ex-presidente sudanês Ahmed Ali Al-Mirghani, derrubado em 1989 pelo atual dirigente Omar Hassan Ahmad al-Bashir, morreu ontem à noite aos 67 anos de idade na cidade egípcia de Alexandria por causa de um ataque cardíaco, disseram à Agência Efe fontes do Partido Unionista Democrático (PUD).

EFE |

Estas fontes contatadas pela Agência Efe disseram que a morte aconteceu em sua casa de Alexandria, para onde tinha se transferido há quatro meses, e comentaram a possibilidade de que a mudança do corpo de Mirghani para seu país não aconteça até a próxima quarta.

Por sua vez, fontes da embaixada sudanesa no Cairo disseram à Efe que se espera que o corpo de Mirghani seja trasladado para Cartum em um avião especial logo que chegar ao Cairo seu irmão Mohammed, que está na Arábia Saudita.

Mirghani nasceu em Cartum em 1941 e estudou na Universidade de Oxford antes de se interessar pela vida política e econômica de seu país.

Assumiu o cargo de chefe de Estado entre 1986 e 1989, e durante férias na ilha grega de Rodes foi derrubado pelo atual presidente do país, Bashir, por meio de um golpe de estado militar em 30 de junho de 1989.

Após o levante, Mirghani se exilou voluntariamente no Cairo, onde permaneceu até 8 de novembro de 2001 antes de voltar a Cartum.

Uma vez na capital sudanesa ele revelou que os atentados de 11 de Setembro de 2001 contra os Estados Unidos o forçaram a retornar a seu país para colaborar na proteção da unidade do Sudão. EFE az/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG