Ex-presidente romeno é agredido ao homenagear mortos em massacre

Bucareste, 21 dez (EFE) - O ex-presidente da Romênia Ion Iliescu, de 78 anos, foi insultado e agredido hoje no cemitério dos Heróis da Revolução de Bucareste, no qual eram homenageados os 1.104 mortos na repressão de dezembro de 1989, quando caiu o ditador comunista Nicolae Ceausescu.

EFE |

Iliescu, que foi ao local colocar flores e com a intenção de pronunciar um discurso, foi atacado com moedas pelas associações dos revolucionários e pelos parentes dos falecidos, e quase atropelado no tumulto criado, segundo as imagens mostradas pela emissora "TV Antena3".

A intervenção de seus seguranças o salvou da fúria dos revolucionários, que gritavam "Iliescu, julgado pelo sangue derramado", "Assassino" e "Comunista".

O ex-dirigente comunista é considerado pelos membros das associações de revolucionários como o principal responsável de um massacre em dezembro de 1989, quando 1.104 pessoas morreram e outras 3.352 ficaram feridas por supostos partidários do ditador, quando este já tinha fugido.

Illiescu foi acusado de estar por trás do episódio, com Ceausescu já fora do poder e supostos grupos "terroristas" ainda defendendo o regime e fuzilando pessoas nas ruas.

Embora o ex-governante tenha sido denunciando por genocídio há 15 anos, o caso não chegou a ser julgado por questões de procedimento.

Várias associações dos revolucionários de 1989 organizaram hoje em Bucareste atos comemorativos, manifestações e cerimônias religiosas em memória dos mortos de dezembro daquele ano. EFE av/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG