Ex-presidente pede que argentinos ajudem governo da esposa

BUENOS AIRES (Reuters) - O ex-presidente Néstor Kirchner pediu na terça-feira aos argentinos que ajudem o governo de sua esposa, Cristina Fernández, o qual atravessa uma profunda crise política deflagrada por um embate com o setor agropecuário em torno do aumento de impostos de exportação. O conflito com os produtores rurais mantém em suspenso os argentinos, que, na segunda-feira, foram às ruas pedir ao governo que solucione o impasse responsável por provocar falta de combustíveis e alimentos no país.

Reuters |

Kirchner repetiu que os impostos sobre a exportação de grãos são fundamentais para evitar um aumento ainda maior do preço dos produtos alimentícios e que a decisão de elevá-los pautou-se pelo interesse nacional.

'Se não garantirmos que essas receitas (provenientes da exportação de grãos) ajudem como um todo os argentinos a comer, evidentemente vamos enfrentar situações muito difíceis. Então, o que a presidente fez até agora foi agir segundo a maioria', disse Kirchner em uma entrevista coletiva.

'Quero pedir a todos os argentinos que nos ajudem', acrescentou.

O setor rural argumenta que o imposto prejudica a rentabilidade de forma a tornar impossível a continuidade de suas atividades. Já o governo diz que os produtores, na verdade, negam-se a distribuir a renda suplementar auferida com os preços recorde atingidos pelos grãos.

(Reportagem de Karina Grazina)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG