Ex-presidente liberiano volta a tribunal para se defender

Haia, 15 jul (EFE).- O ex-presidente liberiano Charles Taylor voltou hoje ao Tribunal Especial para a Serra Leoa (TESL) para continuar suas declarações e disse ser um político comprometido com as mudanças democráticas de seu país.

EFE |

Este é o segundo dia que Taylor comparece ao tribunal como testemunha de sua própria defesa e a previsão é de que suas declarações durem várias semanas.

Durante a audiência de hoje, o ex-líder africano insistiu em fazer uma descrição paralela de sua vida e a trajetória política de seu país.

Em 1989, Taylor entrou na Libéria pela Costa do Marfim para fazer uma guerra de guerrilhas contra o ex-presidente do país Samuel K.Doe e no final dos anos 90 tomou o poder do país.

O ex-governante liberiano enfrenta 11 acusações de crimes de guerra e lesa-humanidade, por fomentar o enfrentamento civil em Serra Leoa, entre 1991 e 2002, e que causou cerca de 50 mil mortes.

A defesa não nega a existência dos crimes, mas mantém que Taylor não teve nenhum tipo de responsabilidade sobre os atos. EFE mr/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG