Ex-presidente Kirchner passa bem após operação de emergência

O ex-presidente da Argentina, Néstor Kirchner, de 59 anos, marido da presidente do país, Cristina Kirchner, passa bem e está fora de perigo após cirurgia de emergência para desobstruir uma artéria.

BBC Brasil |

De acordo com o cardiologista Víctor Caramutti, médico que operou Kirchner no domingo à noite, o ex-presidente foi submetido a um procedimento cirúrgico na carótida direita, de onde foi retirada uma placa que a obstruía.

"A operação foi bem sucedida. O ex-presidente passa bem, está totalmente lúcido e poderá levar uma vida normal com as mesmas atividades de antes", disse Caramutti à emissora de televisão C5N.

O médico informou que Néstor Kirchner passará 48 horas internado em terapia intensiva, o que é o "normal" para uma operação desse tipo.

Um comunicado oficial dos médicos da Presidência argentina também confirma que Kirchner passa bem.

Mal estar

A notícia de sua internação teve forte repercussão no país. Foi no fim da tarde de domingo que um comunicado assinado pelo médico da Presidência, Marcelo Ballesteros, anunciou o ocorrido.

"Néstor Kirchner apresentou, nesta manhã, um quadro clínico causado por uma patologia da sua artéria carótida direita que requer uma cirurgia. Por isso, será operado", disse o texto.

Kirchner foi internado em uma clínica na capital argentina, Buenos Aires, após sentir dormência no braço esquerdo, quando estava na residência presidencial de Olivos. A presidente o acompanhou à clínica, onde estiveram também quase todos os ministros de seu governo.

Quando era presidente, Néstor Kirchner, que governou o país entre 2003 e 2007, foi internado com problemas gástricos.

Neste domingo, a pedido do cardeal argentino, Jorge Bergoglio, um padre da igreja católica esteve na clínica onde teria conversado com a presidente, e para dar a Kirchner a "unção dos doentes".

"Não significa que o estado dele (Kirchner) é grave, mas é uma benção para ajudá-lo a ter forças. É uma benção a que tem direito qualquer pessoa com mais de 59 anos", disse o padre Juan Torrela.

Entrevistado pela emissora de TV C5N, o cardiologista Federido Benetti disse: "Essa é uma operação comum, mas tudo depende da saúde de cada pessoa".

Comprador 'do poder'

O ex-presidente e deputado federal é considerado por diferentes analistas e pela oposição como o político mais influente nas decisões do governo da esposa Cristina Kirchner.

Nos últimos dias, Kirchner gerou polêmicas ao ser acusado pelo ex-presidente do Banco Central, Martín Redrado, de ter se aproveitado da desvalorização do peso durante a crise internacional em 2008 para adquirir US$ 2 milhões.

Na semana passada, em um e-mail a um apresentador de rádio, Néstor Kirchner afirmou que teria realizado a operação cambial para comprar um hotel na Patagônia, no sul do país.

No domingo, os principais jornais da Argentina, Clarin, La Nación e Perfil, publicaram amplas reportagens sobre os investimentos do ex-presidente e de pessoas próximas a ele e à esposa naquela região.

A imprensa local recorda que o ex-presidente Carlos Menem (1989-1999) foi operado da carótida em 1993, e que em 2001 o então presidente Fernando de la Rúa passou por cirurgia semelhante.

Leia mais sobre Néstor Kirchner

    Leia tudo sobre: argentina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG