Ex-presidente dos correios da Alemanha responderá por evasão fiscal

Berlim, 7 nov (EFE).- Klaus Zumwinkel, ex-presidente da companhia dos correios alemã Deutsche Post, será processado no caso de evasões fiscais para bancos em Liechtenstein, informou hoje a Promotoria de Bochum (oeste da Alemanha).

EFE |

Zumwinkel é suspeito de desviar nos últimos anos um milhão de euros dos cofres públicos e depositá-los em diversas instituições em Liechtenstein.

O ex-diretor, de 64 anos, estava desde 1990 à frente da Deutsche Post e presidia também o conselho de vigilância da companhia de telecomunicações Deutsche Telekom, cargos aos quais teve de renunciar após a revelação do escândalo.

Zumwinkel é a pessoa mais importante entre os presos envolvidos no caso de evasões fiscais.

O escândalo, considerado o maior da história da Alemanha, foi descoberto a partir de um DVD - comprado pelos serviços secretos alemães de um informante - com dados de clientes do banco LGT, em Liechtenstein, que teriam criado fundações no principado para desviar impostos.

O capital dessas fundações, segundo a promotoria, beira os 200 milhões de euros.

Na Alemanha, a evasão fiscal pode ser punida com prisão de 5 a 10 anos, em casos mais graves. No entanto, a maioria dos casos costuma resultar em multa. EFE ih/fh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG