Ex-presidente dos correios alemães admite fraude fiscal

O ex-presidente da companhia de correios alemã Deutsche Post, Klaus Zumwinkel, admitiu nesta quinta-feira perante um tribunal ter cometido fraude fiscal, afirmando que isso foi o maior erro de sua vida.

AFP |

"Admito o erro e me reconheço completamente responsável", declarou o ex-presidente da companhia de correios semipública perante os juízes.

Zumwinkel está sendo julgado por ter ocultado 1,6 milhão de dólares (1,2 milhão de euros) no principado de Liechtenstein, procedentes de uma fraude fiscal. Se for declarado culpado, pode ser condenado à prisão.

A descoberta da fraude foi um grande escândalo no país no ano passado, e simbolizou a queda de algumas elites econômicas.

A maior parte da imprensa afirma que o ex-presidente dos correios - que durante uma década foi uma das pessoas mais influentes da Alemanha - não deve cumprir uma pena muito dura.

Zumwinkel, de 65 anos, havia sido detido no dia 14 de fevereiro de 2008 em sua casa, tendo pouco depois se demitido do cargo à frente da empresa, que ocupava desde 1995.

Sua prisão, filmada e transmitida em todos os canais de televisão do país, chocou os alemães, que ficaram revoltados com o esquema de evasão fiscal envolvendo centenas de membros da parte mais rica da sociedade, e gerou um debate na Europa sobre contas em paraísos ficais usadas para driblar o fisco.

A acusação se baseia em documentos confidenciais, roubados de um banco de Liechtenstein e comprados pelo serviço secreto alemão.

Até agora, a justiça alemã já conseguiu recuperar cerca de 150 milhões de euros dos fraudadores.

aue-/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG