Ex-presidente do Irã pede referendo sobre eleições

O ex-presidente iraniano Mohammad Khatami pediu nesta segunda-feira a realização de um referendo a respeito da legitimidade do governo depois das eleições de junho, que resultaram na reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad.

BBC Brasil |


De acordo com sites de notícias iranianos, Khatami afirmou que milhões de iranianos perderam a confiança no processo eleitoral do país e acrescentou que o referendo deve ser realizado por uma organização independente para que a oposição possa aceitar seu resultado.

A oposição do Irã, incluindo Khatami e o candidato presidencial derrotado Mir Hossein Mousavi, afirmam que a eleição foi fraudulenta.

Milhares de partidários da oposição foram às ruas do país depois do anúncio dos resultados para protestar contra a reeleição de Ahmadinejad. Pelo menos 20 pessoas teriam morrido nos protestos.

No entanto, apenas o líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, pode organizar um referendo. E ele já declarou que as eleições vencidas pelo presidente Ahmadinejad foram válidas.

Pressão

Khatami é um aliado próximo de Mousavi. Segundo o correspondente da BBC em Teerã Jon Leyne, os comentários do ex-presidente ampliam a pressão da oposição sobre o governo iraniano, mas ele sabe que quase não há chances de o governo aceitar sua ideia.

Na sexta-feira, outro ex-presidente, Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, afirmou que o governo perdeu a confiança de milhões de iranianos.

Em um sermão na Universidade de Teerã ele também pediu que todos os que foram detidos durante os protestos depois da eleição fossem libertados.

Leia também:


Leia mais sobre Irã

    Leia tudo sobre: ahmadinejadirãmousavi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG