Ex-presidente do Irã pede que EUA parem com ameaças

TEERÃ - O ex-presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani advertiu nesta sexta-feira que os Estados Unidos devem abandonar a linguagem de ameaças caso realmente queiram retomar as relações com o Irã e resolver o conflito nuclear.

EFE |

Durante um sermão, pronunciado por ele mesmo, Rafsanayaní reiterou que declarações como as feitas esta semana pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton, "estendem sombras sobre as verdadeiras intenções de mudanças" do novo Governo dos EUA.

Hillary assegurou dias atrás, em seu primeiro comparecimento oficial perante o Congresso americano, que Teerã poderá sofrer "sanções mais duras" caso não renuncie a seu controvertido programa de enriquecimento de urânio.

"As declarações demonstram que Obama e seu antecessor, George W. Bush, falam a mesma língua. Não há diferença. Se ele realmente quiser chegar ao Irã na questão nuclear, sugerimos que ponha fim às ameaças de mais sanções", ressaltou.

EUA e Irã romperam seus laços diplomáticos em abril de 1980, uma vez consolidado o triunfo da revolução islâmica que desalojou do poder o último xá de Pérsia, o pró-ocidental Mohamad Reza Pahlevi. Logo após chegar à Casa Branca, Obama expressou seu desejo de empreender um novo capítulo com o regime iraniano.

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG