Ex-presidente do Equador renuncia à secretaria da Unasul

O secretário da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), o ex-presidente equatoriano Rodrigo Borja, renunciou nesta quinta-feira ao cargo, responsabilizando os entraves burocráticos que atrasaram a institucionalização do organismo.

AFP |

"Não posso esconder minha frustração diante da falta de rapidez para a institucionalização do organismo", declarou Borja, que há um ano aceitou a oferta de assumir o posto da Unasul, instituição que substituiu a chamada Comunidade Sul-Americana de Nações, criada na III Cúpula regional de Cuzco, em agosto de 2004.

Borja anunciou sua renúncia um dia antes da cúpula em Brasília, que institucionalizará a Unasul. "O que se vai aprovar amanhã é mais um foro do que uma instituição orgânica", comentou.

Para o ex-presidente do Equador (1988-1992), "a estrutura da Unasul deveria funcionar acima das diferenças ideológicas entre os governos da nossa região", que está dividida na Comunidade Andina de Nações (CAN) e no Mercosul.

"Para mim, não é admissível que, para reger a integração de 12 países, tenhamos de apelar para três instituições integracionistas", acrescentou Borja, referindo-se à Unasul, à CAN e ao Mercosul.

sp/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG