Ex-presidente chama Ortega de prepotente por rejeitar rever votação

Manágua, 16 mai (EFE).- O ex-presidente nicaraguense Arnoldo Alemán qualificou hoje de prepotente, medíocre e irresponsável o Governo de Daniel Ortega por se negar a revisar as atas de votação das eleições municipais de novembro, do que depende a reativação da ajuda dos Estados Unidos e da União Europeia (UE).

EFE |

Alemán, que governou o país entre 1997 e 2002, afirmou que o sandinista e presidente nicaraguense é responsável pela suspensão dessa ajuda, "como consequência da fraude eleitoral grosseira e em massa".

Na sexta-feira, Ortega anunciou que o Governo dos Estados Unidos tinha notificado o Executivo da Nicarágua de que, se as atas das eleições municipais de 9 de novembro não fossem revisadas, uma ajuda prevista de US$ 65 milhões não será liberada.

No ano passado, a UE também suspendeu US$ 31,7 milhões de ajuda à Nicarágua após os questionáveis resultados das eleições municipais.

"Quem é o principal afetado? O povo da Nicarágua. Estamos perante um Governo prepotente, ditatorial, medíocre e irresponsável", disse Alemán, principal líder Partido Liberal Constitucionalista (PLC), de oposição.

Os opositores questionam os resultados das eleições municipais que deram como vencedor o partido governista Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN) em 105 das 146 Prefeituras do país. EFE lfp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG