Ex-presidente argentino compara discurso de Kirchner com os de Hitler

Buenos Aires, 15 ago (EFE) - O ex-presidente da Argentina Eduardo Duhalde afirmou hoje que o ex-chefe de Estado Néstor Kirchner sofre de um distúrbio psicológico e comparou um recente discurso do marido da atual governante do país com os de Benito Mussolini e Adolf Hitler.

EFE |

"Quando (Kirchner) falou nas portas do Congresso usou uma linguagem que me fazia lembrar ao desses oradores como o 'Führer' ou Mussolini", disse o ex-chefe do Estado (2002-2003) em declarações à rádio "Cadena 3" de Rosário.

O antecessor de Kirchner na Presidência argentina se referia a um discurso que o atual titular do Partido Justicialista pronunciou em julho, em um ato prévio ao debate no Senado de um polêmico projeto tributário que opôs por mais de quatro meses o Governo com o setor agropecuário.

No discurso inflamado, Kirchner (2003-2007) falou de uma tentativa de desestabilização do campo, como tinha feito várias vezes durante o conflito.

O Senado rejeitou o esquema tributário oficial, o que gerou a primeira grande crise do Governo de Cristina Fernández, que assumiu o poder em dezembro.

Eduardo Duhalde tentou, nos últimos meses, aglutinar figuras do Partido Justicialista que se opõem a Kirchner em um espaço chamado Movimento Produtivo Argentino (MPA). EFE cw/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG