Ex-premier francês Villepin será julgado no caso Clearstream

O ex-primeiro-ministro francês Dominique de Villepin foi acusado de calúnia no chamado caso Clearstream, no qual o presidente Nicolas Sarkozy aparece como vítima, informaram nesta terça-feira fontes ligadas ao processo.

AFP |

Por determinação dos juízes Jean-Marie d'Huy e Henri Pons, o ex-premier Villepin deve comparecer à Justiça para responder por "denúncia caluniosa", destacaram as mesmas fontes.

Os dois magistrados estimaram que a responsabilidade de Villepin se estendeu por todo o ano de 2004, a partir da reunião mantida em 9 de janeiro com o general Philippe Rondot, um especialista de inteligência, e com Jean-Louis Gergorin, ex-vice-presidente do fabricante aeronáutico europeu Airbus (EADS).

Os juízes acreditam que o ex-premier tinha conhecimento do caráter falso dos extratos bancários enviados à Justiça em maio e outubro de 2004 por um de seus assessores.

Os magistrados suspeitam que Villepin participou de um complô para desestabilizar Sarkozy, que na ocasião era adversário do premier como pré-candidato à eleição presidencial.

Os extratos deveriam servir de base para se acusar Sarkozy e outras personalidades de possuir contas ocultas na instituição financeira Clearstream, de Luxemburgo.

O crime de "cumplicidade em denúncia caluniosa" pode ser punido com até cinco anos de prisão.

mra/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG