Ex-premiê israelense Ehud Olmert é indiciado por corrupção

JERUSALÉM (Reuters) - O ex-primeiro-ministro israelense Ehud Olmert foi indiciado no domingo por escândalos de corrupção que o forçaram a renunciar no ano passado. As acusações incluem alegações de que ele teria aceitado dinheiro de um empresário norte-americano e favorecido clientes de um ex-sócio.

Reuters |

Olmert negou as acusações, que dizem respeito aos períodos em que foi prefeito de Jerusalém e ministro da Indústria e Comércio, ambos antes de ele tornar-se líder do país em 2006.

O veterano político renunciou ao cargo de primeiro-ministro em setembro de 2008, afirmando ter a intenção de travar uma batalha legal para limpar seu nome.

Ele permaneceu à frente do governo até março, quando o governo direitista do atual premiê Benjamin Netanyahu tomou posse.

As acusações contra Olmert incluem fraude, quebra de confiança e não-declaração de renda, informou o Ministério da Justiça em comunicado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG