Isabel Conde. Tóquio, 25 set (EFE).- Uma exposição sobre Licca-chan, a versão japonesa da Barbie, celebra esta semana em Tóquio a popularidade da chamada cultura de meninas, uma moda no Japão que agrada bastante às mulheres de mais de 30 anos.

Apesar de ser uma exposição de bonecas e seus acessórios, essa mostra recém inaugurada no bairro de Ikebukuro está cheia de mães que fotografam sem parar as centenas de modelos de Licca, que desde 1967 evoluiu em até quatro versões.

A Girlish Culture (cultura de meninas) é uma tendência muito popular no Japão, que tem como um de seus ingredientes a paixão por recordar personagens da infância, da mesma forma que outro dos grandes ícones japoneses, a gata "Hello Kitty".

E assim, apesar do caráter feminino da mostra, a exposição atraiu também vários homens, que esperaram pacientemente para fotografar os diferentes modelos de Licca, uma boneca de 11 anos que nasceu com cabelo castanho e, fiel à evolução das mulheres japonesas, se pintou de ruiva, morena e até loira.

Além disso, mudou progressivamente seus cortes de cabelo, seus penteados e seus acessórios.

Na exposição de 200 bonecas, com diferentes vestidos, também estavam presentes família e amigos de Licca-chan, como a mãe, Orie Kayama; o pai, Pierre Kayama; a irmã, Rie Kayama; o namorado, Wataro; e a melhor amiga, Izumi.

Seus traços físicos - olhos grandes com longos cílios - são bastante ocidentais, possivelmente pelo pai da boneca, Pierre, ter nome estrangeiro.

No entanto, os promotores da mostra contaram à Agência Efe que o tamanho dos olhos da boneca é o mesmo que o dos personagens japoneses de mangá e acrescentaram, com orgulho, que Licca-chan é 100% "made in Japan".

A boneca, criada há 41 anos e nascida 12 anos depois da Barbie, tem algumas coisas em comum com sua colega americana.

Uma delas é o conversível vermelho no qual Barbie passeava com Ken por Malibu, parecido com que Licca-chan usa para dar umas voltas com Wataru por Tóquio.

As diferenças são as voluptuosas formas físicas, pois Licca-chan, ao mais puro estilo japonês, é pequena e quase não tem seios.

A casa de brinquedos Takara Tomy forneceu todo tipo de informação sobre a vida de Licca-chan, desde seus livros favoritos até seu personagem de desenhos animados favorito, o japonês Doraemon.

Na mostra, inaugurada nesta terça-feira e que permanecerá aberta ao público no centro Seibu até o dia 29, estão expostas centenas de modelos de Licca-chan, seus cenários portáteis e suas edições limitadas com vestidos de designers japoneses de roupas jovens.

No primeiro dia da exposição, a boneca, da qual foram vendidas mais de 53 milhões de unidades desde seu lançamento, recebeu a visita de centenas de visitantes. Os organizadores esperam que a amostra seja um sucesso, segundo disseram à Efe.

Um dos destaques é o modelo diamante de Licca-chan, fabricado em comemoração aos 35 anos da boneca, usando um vestido de veludo grená adornado com 881 pequenos diamantes com base de platina.

Além disso, as visitantes podem tornar realidade seu sonho de ficar igual a Licca e tirar fotos com penteados e acessórios clássicos da boneca graças a um software interativo.

Para completar, a exposição possui várias obras de arte inspiradas na fama de Licca-chan e uma loja de lembranças onde a popularidade da Girlish Culture e o ânimo de consumismo serão as chaves do sucesso. EFE icr/rb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.