Explosões matam pelo menos 50 pessoas na Índia

Pelo menos 50 pessoas morreram em uma série de explosões no Estado de Assam, nordeste da Índia, segundo informações da polícia. Outras 150 pessoas ficaram feridas.

BBC Brasil |

Cerca de 18 bombas explodiram num período de uma hora, a maioria delas na principal cidade do Estado, Guwahati.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelas explosões, mas a polícia suspeita do grupo separatista Frente Unida de Libertação de Assam (Ulfa, na sigla em inglês).


Caminhão do corpo de bombeiros chega ao local de uma das explosões na região de Guwahati / AP



O grupo separatista tem lutado contra as forças de segurança indianas nas últimas décadas.

Ainda não se sabe se os ataques desta quinta-feira estão relacionados com as explosões que atingiram várias cidades da Índia há algumas semanas.

Bombas

O chefe da polícia do Estado de Assam, RN Mathur, afirmou que na maioria dos casos, as bombas foram "colocadas em carros".

As explosões em Guwahati e nas cidades de Kokrajhar, Barpeta Road e Bongaigaon ocorreram no intervalo de uma hora depois das 11h (horário local, 3h30, horário de Brasília).

Seis pessoas morreram na primeira explosão em Guwahati, Outras cinco morreram na segunda explosão em Ganeshguri e outras quatro na explosão no centro de Guwahati.

Uma multidão atacou a polícia com pedras depois das explosões na cidade. Dezenas de pessoas ficaram feridas nos choques.

Cessar-fogo

Integrantes dos batalhões de elite da Ulfa anunciaram um cessar-fogo com o governo. Mas as forças de segurança indianas atacaram e mataram vários desses combatentes nas últimas semanas.

"Então a Ulfa está revidando o ataque (...). Nenhum outro grupo consegue desencadear tantas explosões em tantos lugares com tanta coordenação", afirmou o chefe da polícia estadual de Assam RN Mathur.

O grupo iniciou uma rebelião armada contra o que considera o governo central em Nova Déli - considerado pelo grupo um governo colonialista - em 1979. Milhares de pessoas já morreram desde então.

Em 2006, os esforços para iniciar negociações de paz fracassaram.

O grupo rebelde quer a separação de Assam do resto da Índia e quer que todos que não sejam assameses, principalmente os que falam hindi, deixem a região.

Nos últimos meses ocorreram várias explosões na Índia, que teriam sido realizadas por grupos islâmicos locais. Mas os separatistas do Estado de Assam têm sido os responsabilizados pelos ataques nas cidades do nordeste do país.

Leia mais sobre explosões

    Leia tudo sobre: explosãoíndia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG